Feeds:
Posts
Comentários

Posts Tagged ‘edema’

O coração é formado por duas bombas distintas, sendo que uma delas bombeia sangue para os pulmões, enquanto a outra bombeia o sangue que sai dos pulmões para todo o corpo. O sangue passa por todo um circuito contínuo e fechado, que será chamado de sistema circulatório.

O sistema circulatório terá como função básica:

  • Transporte de gases;
  • Distribuição de nutrientes;
  • Distribuição de hormônios;
  • Transporte dos produtos finais do metabolismo;
  • Manutenção da temperatura corpórea;
  • Imunidade.

Características Básicas:

  • Sangue Venoso: ↓ [O2], ↑[CO2];
  • Sangue Arterial: ↑[O2], ↓[CO2];
  • Músculo (mm) Cardíaco: mm estriado, organizado de maneira sincicial e têm ritmicidade automática;
  • Sístole: Contração;
  • Diástole: Relaxamento;
  • Válvulas Cárdias: 1. Atrio-Ventriculares: Tricúspide e Mitral (bicúspide); 2. Semi-lunares: Pulmonar e Arterial.

Circulação:

  • O sangue venoso ao atingir o átrio direito (AD), trazido pelas grandes veias, é forçado pela contração, passar pela válvula tricúspide, enchendo o ventrículo direito (VD). O ventrículo direto bombeia o sangue através da válvula pulmonar para a artéria pulmonar, e daí para os pulmões. Nos pulmões, realiza a hematose (troca de CO2 por O2). O sague com O2 sai das veias pulmonares para o átrio esquerdo.  Ocorre a  contração do átrio esquerdo (AE), passando pela vávula mitral para o ventrículo esquerdo (VE), de onde, passa pela válvula aórtica, atinge a aorta, e toda a circulação sistêmica (tecido/troca de O2 por CO2).

RESUMO:

  1. Circulação Pulmonar:AD→  VD→ Pulmões →Hematose (CO2/O2) →AE;
  2. Circulação Sistêmica:AE → VE→ Tecido→ O2/CO2 → AD.

O som produzido pelo fechamento das válvulas átrio-ventriculares e semi-lunares  é chamado de bulhas cardíacas, sendo definidas como normais ao exame físico, as bulhas B1 e B2.

Controle da Ritmicidade:

– O marcapasso do coração é conhecido como Nodo Sinoatrial(SA). É ele quem produz os impulsos para a contração dos átrios (Sístole). Esse nodo se localiza na parede superior do átrio direito, perto do ponto de entrada da veia cava superior.

Visto que o nodo sinoatrial tem frequência mais elevada do que qualquer região do coração, os impulsos originados por ele são propagados para os átrios e ventrículos, estimulando essas regiões tão rapidamente que nunca conseguem ficar lentas até seus rítmos naturais. Sendo assim, ele passa a ser responsável pelo rítmo de todo o coração.

Após se ter originado no nodo SA, o impulso é propagado primeiro para os átrios, provocando sua contração. Poucos centésimos de segundo depois de ter saído do nodo SA, o impulso atinge então outro nodo, o Nodo Atrio-venticular. O nodo AV, também está situado na parede do átrio direito, mas localizado na parte inferior, próximo ao centro do coração. Bom, o Nodo AV retarda o impulso por poucos centésimos de segundo, antes de permitir a sua passagem para o ventrículo. Esse retardamento permite que os átrios forneçam sangue para os ventrículos, antes do início da contração ventricular. Após esse retardo o impulso é propagado com muita rapidez pelo sistema de Purkinje dos ventriculos, fazendo com que os dois ventrículos contraiam com força máxima dentro de poucos centésimos de segundo.

Controle Nervoso:

Estimulação simpática,  que ↑  a velocidade do fluxo sangúineo, ↑ a frêquencia cardíaca, ↑ a força de contração.

Estimulação Parassimpática, ↓ o metabolismo, ↓ Diminui a frequência cardíaca, ↓ a força de contração.

Débito Cardíaco:

– É o volume de sangue bombeado do coração.

– É o sistema autonômico, o tônus vascular e a frequência do impulso nervoso.

Pressão Arterial:

– Caracterizado pela força que o sangue exerce na parede do vaso.

Se:

↑ Pressão,  pode ocorrer o rompimento dos vasos sanguíneos.

↓ Pressão, baixa o fluxo sanguíneo, havendo uma deficiência de O2 e nutrientes para os tecidos.

Pressão Alta:

-Sistema Barorreceptor: Ocorre a dilatação das grandes artérias que contém receptores que enviam IN (impulso nervoso) para o centro vasomotor, que é inibido e ativa o sistema parassimpático, que reduz a atividade cardíaca, diminuindo assim a PA (pressão arterial).

Edema Pulmonar: É causado devido o má funcionamento do lado esquerdo do coração, ocorrendo o bloqueio da passagem sanguínea, acumulando sangue,  impedindo as trocas gasosas,  forçando a saída de líquidos para os pulmões em direção aos alvéolos.

Edema Tecidual: É a disfunção do lado direito do coração, causando um acúmulo de  sangue nos tecidos.

Read Full Post »

Inflamação ou flogose,  é uma resposta do organismo ao agente agressor, caracterizado pela saída de líquidos e de células do sangue para o interstício.

É sempre local e nunca generalizada, sendo também inespecífica, atuando sob diversos fatores.

Apesar das causas serem variadas, o mecanismo de ação é sempre o mesmo. O flogógeno (agente inflamatório) age sobre os tecidos induzindo a liberação de mediadores quimícos vasoativos, ou seja, irão atuar na parede do vaso, promovendo a sua vasodilatação e aumento da permeabilidade, com a saída de plasma e de células para o tecido lesionado.

Exitem dois tipo de mediadores químicos:

– MEDIADORES QUÍMICOS DE AÇÃO RÁPIDA: Como o próprio nome já diz, promove a liberação logo que entra em contato com o agente agressor, liberando:

Serotonina e Histamina (promovem a vasodilatação e ↑ da permeabilidade)

-MEDIADORES QUÍMICOS DE AÇÃO PROLONGADA: Estes são liberados dutante todo o processo inflamatório, até que o agente seja eliminado totalmente do tecido, sendo:

Bradicinina e Prostaglandia (promovem a vasodilatação, ↑ da permeabilidade e também promovem a quimiotaxia, que corresponde na atração de leucócitos para área atingida)

O leucócito que mais libera esses mediadores no interstício são os mastócitos. Esse mediadores irão atuar no vaso sangúineo, e logo em seguida começaram a aparecer os sinais flogísticos ou cardinais.

  • SINAIS FLOGÍSTICOS OU CARDINAIS:

São os sinais e sintomas característicos da reação inflamatória.

Com a hiperemia (aumento do fluxo sanguíneo), ocorre o primeiro sinal flogístico, o RUBOR, que é caracterizado pela vermelhidão.

Como o fluxo sanguíneo aumentou e o sangue contém uma certa temperatura,  acontece o segundo sinal, o CALOR, ocasionando o ↑ da temperatura do local.

O aumento da permeabilidade e do fluxo sanguíneo, consiste na saída de plasma para o interstício, causado o EDEMA.

Esse edema vai comprimir as terminações nervosas, juntamente com a prostaglandina que vai irritar essas terminações, ocasionando outro sinal flogístico que é a DOR.

PERDA DA FUNÇÃO vai ser o último sinal flogístico, pois essa inflamação pode ocasionar o impedimento da função fisiológica do local lesionado.

  • FASES DA INFLAMAÇÃO:
  1. Fase Irritativa: é a fase que perdura por toda a inflamação, caracterizada pela liberação de mediadores químicos decorrente da ação do agente agressor nos tecidos.
  2. Fase Vascular: consiste no aumento da permeabilidade do vaso e vasodilatação.
  3. Fase Exudativa: caracterizado pela formação de exudato celular e plasmático, oriundo do aumento da permeabilidade do vaso.
  4. Fase Degenerativa-Necrótica: fase em que evidenciam células mortas, necrosadas e produtos de degeneração.
  5. Fase produtiva-reparativa: multiplicação de células e reparação tecidual. O local lesionado pode regenerar (mesmo tipo de célula) ou cicatrizar (tecido fibroso). Essa éa fase final que visa recompor o tecido lesionado.

Referências:

– Patologia, Bogliolo, Luigi, 1908 – 1981, 7. ed.

– Fisiologia Humana, Arthur C. Guyton, M.D., 6. ed.

– Tratado de Fisiologia médica do Dr. Arthur C. Guyton e John E. Hall, pela W.B. Saunders,1996.

Read Full Post »